• agosto 30, 2018

Uma boa logística para ecommerce é fundamental para o seu bom desempenho, experiência de compra satisfatória e mais vendas. Acompanhe o nosso post e saiba como fazê-la da melhor forma!

Um dos fatores essenciais para o bom desempenho de uma loja virtual e que contribuem de forma significativa para uma experiência de compra satisfatória, certamente é a logística para ecommerce.

O processo, que envolve controle de estoque, planejamento de vendas, escolha de fornecedores e parceiros, cálculo de frete e empacotamento correto dos produtos, pode ser também uma das principais dores de cabeça para os negócios virtuais.

Isso é o que prova uma pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), que mostrou que 61% dos ecommerces possuem como principal dificuldade o atraso nas entregas.

O resultado é um impacto negativo na credibilidade da marca e, consequentemente, na fidelização dos clientes.

Ainda segundo a ABComm, em sua pesquisa “Logística no Ecommerce 2017”, esses problemas ocorrem em função de alguns aspectos, como os custos com frete, responsáveis por 58% dos gastos, pelo estado em que se encontram as estradas brasileiras e os consequentes atrasos das transportadoras e, ainda, os serviços dos Correios que, segundo 44% das empresas entrevistadas, são ruins ou péssimos.

Como melhorar a logística para ecommerce diante desse cenário?

Assim como qualquer processo que envolve uma loja virtual, conhecer os detalhes da logística para ecommerce é fundamental para que se possa criar mecanismos para driblar as dificuldades e estratégias que permitam o desenvolvimento do comércio eletrônico e o aumento nas vendas.

E é justamente isso que você vê a seguir! Confira os principais pontos de uma logística realmente eficaz e satisfatória, tanto para o empreendedor quanto para os clientes:

Planejamento de vendas

A logística para ecommerce deve iniciar por um planejamento minucioso. Do contrário, o consumidor, ao se deparar com a mensagem “produto indisponível” pode facilmente desistir de navegar em sua loja e procurar a concorrência.

Por isso, a primeira coisa a ser feita é investir em sales and operation planning (S&OP), que traduzido significa vendas e planejamento das operações.

A metodologia tem o objetivo de realizar melhorias em custos e, ao mesmo tempo, promover melhores serviços.

Controle de estoque

Um ecommerce que não faz um correto controle de estoque pode acabar oferecendo uma má experiência de compra, deixar de vender por não ter produtos disponíveis ou, ainda, ter uma grande quantidade de produtos de baixa rotatividade parados em estoque.

De qualquer maneira, isso significa prejuízo.

Para evitar que isso aconteça, é importante contar com uma política de controle de estoque para organizar os processos, implantar sistemas e softwares que auxiliem na gestão, realizar inventários frequentes onde conste a sobrecarga ou falta de produtos, minimizar os níveis de estoque e não ter medo de liquidar ou queimar mercadorias que estão paradas.

Utilizar a curva ABC

Um dos desafios da operação logística para ecommerce é a gestão eficaz do estoque, o que inclui detectar quais são os produtos mais estratégicos para uma loja virtual.

Isso auxilia na definição de quais os itens têm maior ou menor saída, evita que a loja fique sem produtos importantes no estoque e, ainda, mostra a necessidade de vender alguns produtos imediatamente.

Para auxiliar os gestores nesse sentido existe a Curva ABC, também chamada de Teorema de Pareto, o qual diz que 80% dos problemas são causados por 20% dos fatores.

A metodologia pode ser aplicada em vários situações onde se precise analisar causa e consequência.

Para ficar mais claro, no caso dos ecommerces, nota-se que 80% dos produtos vendidos representam 20% do total de itens. Esse são categorizados como Grupo A.

Já no grupo B, 15% dos produtos mais vendidos somam 30% e os outros 5%, categorizados como grupo C, concentram 50% dos itens.

A curva ABC pode ser de grande valia, pois permite a otimização de tempo, a redução de espaços para estoque, a economia no momento das compras e contribui para a tomada de decisão sobre a continuidade ou eliminação de alguns itens na loja virtual.

Defina KPIs

Os key performance indicator (KPIs) são muito úteis para diversos processos de gestão de uma loja virtual, incluindo a logística para ecommerce.

Eles têm o objetivo de avaliar e medir o desempenho de estratégias e, com isso, mostrar caminhos para melhorias.

Entre os principais KPIs voltados para logística estão Order Fill Rate (OFR), Order Cycle Time (OCT), On Time in Full (OTIF) e Acuracidade de Inventário.

Reduza custos

Como comentamos no início do post, a logística para ecommerce é responsável por uma considerável porcentagem de gastos, porém é possível reduzir custos e, com isso, lucrar mais.

Nesse caso, é possível diversificar as formas de entrega, contando com os Correios, transportadoras terceirizadas e marketplaces, redimensionar as embalagens para que pesem e custem menos e otimizar as operações por meio de serviços de coleta ou ajustes internos de postagem e despacho de itens.

Esperamos que depois de ler o nosso artigo sobre logística para ecommerce você possa otimizar essa área de sua loja virtual e, com isso, ter mais sucesso.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados à lojas virtuais? Então continue acompanhando o blog da ROI Hero!

logística para ecommerce

ROI Hero

“Se minhas preferências são diferentes das suas, um e-commerce não deveria exibir os mesmos produtos pra mim e pra você, certo?”
Fechar Menu
Shares
Share This