• fevereiro 28, 2018

Sua loja virtual não vende? Então acompanhe o nosso post e conheça as possíveis razões!

Depois de ouvir falar sobre os diversos benefícios de criar um e-commerce, como menor investimento e grande alcance, você decidiu apostar no segmento.

Para isso, investiu em estrutura, layout e estoque. Porém, apesar dos esforços e expectativas, sua loja virtual não vende.

Esse é o seu caso? Então saiba que você não está sozinho.

Para se ter uma ideia, apesar de ser um mercado aquecido, o qual apresentou taxa de crescimento de 12% em 2017, 60% dos negócios digitais no Brasil fecham antes de um ano.

E isso, na maioria das vezes, acontece porque os empreendedores demoram tempo demais para buscarem informações com o objetivo de reverter a situação e, quando se dão conta, a empresa já não tem mais solução.

Mas, se você chegou até aqui, muito provavelmente seja porque está procurando os motivos pelos quais seu negócio não prospera e o quais as ações necessárias para mudar esse cenário.

Então fique tranquilo, pois chegou ao lugar certo!

12 motivos pelos quais uma loja virtual não vende

Como dissemos, apesar de ser um mercado bastante promissor, criar uma loja virtual demanda uma série de ações e atitudes que farão com que ela tenha mais visibilidade, credibilidade e, consequentemente, mais  vendas e faturamento.

Para ajudar você nessa tarefa, listamos 12 motivos pelos quais o seu e-commerce não está atingindo os resultados esperados e suas respectivas soluções.

Veja quais são eles:

1. Falta de planejamento

Assim como nas lojas físicas, as lojas virtuais também estão fadadas ao fracasso caso não contem com um bom planejamento.

O ideal é que isso seja feito antes mesmo de o negócio começar a funcionar, porém, se ele já está no ar e apresentando problemas, sempre é momento para começar a se organizar.

Solução:

Se até aqui sua loja virtual não contou com um planejamento, ou se ele foi feito de forma muito superficial, é o momento de investir algum tempo para colocar isso em ordem.

Para isso, você pode responder algumas perguntas, como quem realmente é o público, quais são os concorrentes, como será a divulgação, qual o diferencial competitivo, riscos e oportunidades e investimentos futuros.

A partir daí, elabore um plano no qual conste seus objetivos e metas e médio e longo prazo. Ou seja, se organize!

loja virtual não vende

2. Layout amador

Já ouviu o ditado “a primeira impressão é a que fica”? Pois ele se aplica perfeitamente bem nos e-commerces.

Hoje, o consumidor conta com inúmeras lojas virtuais de um mesmo segmento, nas quais ele pode realizar suas buscas, fazer comparações e, finalmente, comprar.

No momento de suas pesquisas, ele pode até se deparar com um e-commerce que traz produtos e condições interessantes, mas ao analisar a página, o que leva segundos, percebe que ela traz um layout pouco profissional e confuso.

Isso basta para que ele saia rapidamente da loja e procure a concorrência.

Solução:

Em primeiro lugar, você deve avaliar de forma objetivo se o design e o layout do site estão de acordo com o perfil do público-alvo.

Para isso, é possível pedir a opinião dos próprios clientes que são mais próximos da marca.

Depois, analise a plataforma escolhida e, em detalhes, observe se alguns itens que poderiam contribuir para uma melhor gestão e organização da loja podem ter ficado de fora.

Finalmente, busque aprimorar periodicamente a interface do e-commerce, sua usabilidade e experiência de compra oferecida ao consumidor.

3. Tentar ser como os grandes

Muitas vezes, ao criar uma loja virtual, os empreendedores se espelham nas grandes redes e acabam cometendo o erro de tentar ser como elas.

Porém, ao oferecem certas condições, como preços muito competitivos e frete grátis, acabando levando prejuízo.

Isso porque, como essas já são empresas com anos de mercado, as quais contam com capital e nível de investimento muito mais altos, conseguem ter mais margem e facilidade ao negociar.

Solução:

Nesse caso, para que o e-commerce venda mais sem precisar competir com gigantes do comércio eletrônico, uma boa saída é a segmentação.

Ao contrário das grandes empresas, que podem oferecer diversas categorias de produtos, os pequenos e micro empresários precisam escolher um nicho específico, no qual poderá se especializar e ter um bom diferencial competitivo.

4. Falta de informações de contato

Uma falha muito comum de que tem um e-commerce é pensar que, por ser um ambiente virtual, não é necessário apresentar dados de contato visíveis.

Pois é aí que mora o perigo!

Ao se deparar com um site que não traz informações como telefone e endereço, o consumidor pode ficar receoso de fechar negócio e não ter a quem recorrer no caso de acontecer algum problema. E isso significa menos vendas.

Solução:

Mantenha em um local com boa visibilidade, o qual pode ser o rodapé, por exemplo, os principais dados do e-commerce, que são o CNPJ, a razão social, endereço, telefone, e-mail e quaisquer outros meios que facilitem a comunicação com o consumidor.

Dessa forma, ao ver que sua empresa se preocupa em mostrar que é séria e quer atender os clientes, disponibilizando uma série de canais para isso, o potencial cliente fica mais confiante e, com isso, fica mais fácil fechar negócio.

5. Preço e frete inadequados

Ao criar um e-commerce, muitos empreendedores calculam o preço de seus produtos e frete sem muito atenção e, algumas vezes, embasados somente na concorrência.

Porém, os custos de uma empresa nunca são os mesmos de outra e, tomando essa atitude, o lojista pode acabar perdendo dinheiro e vendas.

Solução: 

Primeiramente, queremos dizer que determinar o preço de um produto e valor de frete é uma tarefa complexa e cheia de detalhes, mas que faz toda a diferença no sucesso de uma loja virtual.

Para começar, você deve verificar o valor gasto na compra de cada produto, em impostos, custos operacionais, custos de logística e precificação da concorrência. A partir daí, redefina os valores.

E, não adianta precificar corretamente os produtos, se no momento do pagamento o cliente se depara com taxas inadequadas de frete. Inclusive, esse -e um dos maiores motivos para o tão temido abandono de carrinho.

O que pode ser feito, nesse caso, é tentar embutir o valor do frete no preço de alguns produtos e, assim, poder oferecer entrega gratuita. Também é interessante oferecer frete grátis em compras acima de determinado valor, por exemplo.

loja virtual não vende

6. Tráfego insuficiente

Muitos lojistas não fazem a associação entre o aumento das vendas e o aumento no tráfego no site. Porém, uma coisa está totalmente ligada à outra! Para se ter uma ideia, no Brasil, as lojas virtuais contam com uma taxa de conversão média de 0,5%.

Ou seja, se 400 pessoas acessam o site em um dia, somente duas delas efetivamente comprarão.

Portanto, se uma loja virtual não vende, um dos motivos pode estar aí. A falta de investimentos em ações para o aumento do tráfego pode ser até mesmo fatal.

Solução:

Há algumas estratégias que podem ser criadas para aumentar o número de visitas a um site.

Entre elas, estão os links patrocinados, os blogs, as redes sociais, estratégias de SEO e vídeos no Youtube. O objetivo é fazer com que o público conheça a marca, se interesse em entrar no site e, finalmente, se transforme em cliente.

7. Descrições incompletas

Nos e-commerces, ao contrário das lojas físicas, os clientes não tem contato físico com o produto e, portanto, precisam do máximo de informações sobre ele para poderem decidir sobre a compra.

E, uma das principais falhas das lojas, é justamente elaborar descrições pobres e incompletas.

Solução:

Procure detalhar os produtos o máximo possível nas descrições, para que não restem dúvidas sobre determinado aspecto.

Isso ajuda tanto o cliente a se decidir mais facilmente quanto a busca orgânica no Google. Outra dica é incluir vídeos nas descrições, para que os itens possam ser vistos de vários ângulos e com mais veracidade.

8. Falta de certificados de segurança

O ambiente virtual, como sabemos, não está livre de fraudes e ações de criminosos.

Sabendo disso, grande parte consumidores ficam atentos à segurança de um site antes de disponibilizarem dados pessoais para uma compra. E, caso ele não conte com certificados que mostrem isso, as chances de desistência são grandes.

Solução:

Invista nos certificados de segurança.

Os SSL, por exemplo, podem ser contratados anualmente por um preço acessível e, sem dúvidas, farão diferença nas vendas do e-commerce.

9. Indisponibilidade

Se a loja virtual não vende, pode ser que seja porque o consumidor pode acabar tentando contato, mas por não ter ninguém disponível, acabar desistindo e procurando a concorrência.

Solução:

Apesar de o seu negócio estar no ambiente digital, isso não quer dizer que os processos sejam totalmente automáticos.

Pelo contrário, se o site existe, deve haver também um canal de atendimento disponível para aqueles que o acessam e, porventura, precisam de alguma informação.

10. Deixar de investir em divulgação

Do que adianta criar uma loja virtual com ótimo layout, produtos de qualidade e preços competitivos se ele está invisível para o mercado?

A falta de investimento em divulgação pode ser um dos principais motivos pelos quais uma loja virtual não vende.

Solução:

Invista em Marketing Digital. Essa é uma ferramenta acessível e que conta com estratégias para todos os bolsos.

Elas podem ser as redes sociais, os anúncios patrocinados, estratégias de SEO, entre outros.

loja virtual não vende

11. Usabilidade insatisfatória

Um e-commerce pode ser muitos pontos positivos, mas a falta de uma usabilidade eficiente pode colocar tudo a perder.

Isso porque o cliente, ao não se encontrar dentro do site, tende a procurar outro que seja mais simples de se navegar.

Solução:

Ofereça uma experiência agradável de navegação, onde o cliente encontre tudo o que precisa com facilidade e execute os processos da forma mais simples possível.

12. Falta de opções de pagamento

Quando um consumidor pretende fazer uma compra online, ele já planeja pagar da forma mais conveniente naquele momento.

E, se percebe que aquela opção não é oferecida, provavelmente acabe desistindo.

Solução:

Procure ter o máximo de opções de pagamento disponíveis em sua loja virtual.

É claro que você não tem que dar “um passo maior do que a perna”, mas não deixe de pesquisar entre as alternativas disponíveis, como cartões de crédito, débito, boleto, intermediadores e gateways de pagamento, e analisar quais delas poderia agregar em seu e-commerce nesse momento.

Esperamos que o nosso artigo com 12 motivos pelos quais uma loja virtual não vende tenha contribuído para que você detecte se uma mais falhas podem estar impedindo o sucesso do seu negócio e, a partir de agora, você já saiba o que fazer.

Não deixe de conferir o nosso artigo: As 42 Ferramentas Para Ecommerces Que Farão Você Vender Mais. É só clicar aqui.

Quer saber mais sobre esses e outros assuntos relacionados ao e-commerce?

Então não deixe de acompanhar as nossas redes sociais!

Call-to-Action-introducao ao ecommerce

ROI Hero

“Se minhas preferências são diferentes das suas, um e-commerce não deveria exibir os mesmos produtos pra mim e pra você, certo?”
Fechar Menu
Shares
Share This