• maio 7, 2018

O modelo dropship consiste em receber os pedidos de compra e encaminhá-las diretamente ao fornecedor, que ficará responsável por logística e entrega.

Para quem está começando a empreender no e-commerce, é comum que se apresentem alguns desafios, como por exemplo, o gerenciamento de estoque dos produtos. Ou, ainda, há quem se pergunte como as grandes redes, como a Amazon, conseguem administrar uma grande variedade de itens.

A resposta é simples: a partir da utilização do modelo dropshipping.

Você se encaixa em alguns desses perfis e quer saber mais a respeito desse modelo de negócio para, quem sabe, aplicar em sua loja virtual?

Então acompanhe o nosso post!

O que é dropshipping?

Contextualizando o que foi dito no início do post, a Amazon, com filiais em mais de 18 países, não mantém todo o estoque em suas instalações, mas deixa produtos e a entrega por conta de outras empresas, que no caso são os fornecedores.

Isso nada mais é do que o dropshipping!

Essa forma de negócio pode ser utilizada tanto para quem tem uma loja virtual ou atua de forma individual por meio dos marketplaces.

Originado da junção de duas palavras, drop, que quer dizer largar, e shipping, a qual nesse caso significa remessa, o dropshipping consiste em receber os pedidos de compra dos clientes e encaminhá-los ao fornecedor, que ficará responsável por separar os itens, os quais também são enviados diretamente por ele. Ou seja, não há necessidade da loja virtual ter acesso ao produto ou manipulá-lo, já que nesse caso ela funciona uma intermediária da venda.

Agora você pode estar se perguntando: “e em relação aos lucros, como funciona?”.

Nesse caso, o lucro vem da diferença de preço de sua loja e o que é cobrado pelo parceiro dropshipping.

modelo dropship

Quais são as vantagens do modelo dropship?

Pode ser que depois do que você leu até aqui, esteja mais interessado em apostar no modelo dropship para suas vendas online e quer saber se ele realmente vale a pena. Então confira agora alguns de seus diversos benefícios:

Menos investimento

Por não haver necessidade de investir em grandes estoques para vender produtos, o empreendedor pode começar o negócio com um capital que seja acessível e ainda contar com uma boa gama de itens.

Despesas fixas reduzidas

Além de não ser necessário comprar antecipadamente os itens que estarão à venda no e-commerce, o modelo dropship faz também com que se reduza de forma significativa as despesas fixas, já que não há investimentos em armazenamento e nem no gerenciamento de estoque.

Flexibilidade

Por si só, os e-commerces já oferecem uma grande flexibilidade ao empreendedor.

A partir do dropshipping, então, ela aumenta ainda mais. Isso porque não é preciso encontrar um local apropriado ou acessível na região para estocar produtos e nem deixar de vender para determinadas localidades em função de possíveis dificuldades na entrega das encomendas.

Mais variedade de produtos

Pela facilidade de armazenamento, entrega e, principalmente, não precisar investir em produtos antes de vender, sua loja virtual pode oferecer um leque maior de itens e, até mesmo, trabalhar com aqueles menos vendidos, como os de nicho. Afinal, não haverá nada parado em estoque caso as vendas não se concretizem.

O negócio cresce sem precisar de mais investimentos

Quem tem uma loja física sabe que, a partir do momento em que a empresa aumenta, é preciso fazer novos investimentos. Já no caso de quem empreende no ambiente digital e utiliza o modelo dropship, isso não é uma exigência.

Isso porque, na medida que o e-commerce cresce, os estoques e logística podem ser repassadas para os parceiros dropshipping, desde que consigam atender as demandas.

modelo dropship

E quais as desvantagens?

Agora que você já sabe do que se trata o modelo dropship e conferiu algumas de suas vantagens, é importante que também conheça as desvantagens para avaliar se esse modelo de negócio será realmente vantajoso para o seu caso. Saiba quais são elas:

Problemas com fornecedores

Um dos principais requisitos de um e-commerce que pretende crescer é realizar as entregas no prazo acordado com os clientes, pois isso traz fidelização e credibilidade.

Porém, no caso do modelo dropship, podem acontecer atrasos em função de problemas de logística e outras falhas de terceiros, o que pode acabar comprometendo a imagem do seu negócio.

A dica aqui é pesquisar o máximo possível sobre os possíveis fornecedores e verificar se eles realmente prestam um serviço de qualidade.

Barreiras alfandegárias

Em muitos casos, os parceiros dropshipping estão em outros países, como China e Estados Unidos.

Isso acaba fazendo que não haja um prazo certo para as entregas, as quais podem acabar atrasando em função da lentidão dos processo aduaneiros e outros detalhes.

Além disso, há as taxas de importação, que nem sempre valem a pena. Então, ao pensar em implantar esse modelo de negócio, é importante analisar criteriosamente o assunto.

Margem de lucro inicial baixa

Como no modelo dropship o empreendedor atua na intermediação das vendas, já que a logística e entrega fica por conta do fornecedor, a margem de lucro acaba sendo mais baixa. E, por mais que muitos decidam aumentar as porcentagens, cobrando preços altos pelos produtos, acabam não tendo sucesso por estarem fora da realidade do mercado, que aliás conta com alta concorrência.

Outro ponto a se ponderar é que margens baixas exigem um número maior de vendas para que haja benefícios. Porém, em ambos os casos, seu e-commerce pode investir na experiência do usuário para conquistar e fidelizar clientes.

Como colocar o dropshipping em funcionamento?

Depois de ler esse artigo até aqui, está disposto a implantar o modelo dropship em sua loja virtual? Então confira alguns passos para que você possa dar andamento:

  • Pesquise sobre possíveis fornecedores e escolha entre aqueles que oferecem qualidade aliada à preço e prazos de entrega;
  • Depois de definir os parceiros, analise todos os produtos oferecidos por eles e decida entre os que mais irão agradar seu público-alvo. Novidades nesse caso são sempre bem vindas;
  • Experimente oferecer produtos de acordo com a estação do ano ou calendário comemorativo, já que o dropshipping oferece essa flexibilidade;
  • Depois de algum tempo de utilização do modelo, entre em contato com seus clientes por meio das redes sociais, por exemplo, para saber sobre a experiência com a qualidade do produto, a entrega e outros detalhes que irão mostrar se seu e-commerce está no caminho certo.

Gostou do nosso artigo sobre o modelo dropship?

Quer saber mais sobre esses e outros assuntos relacionados à e-commerces?

Então continue acompanhando o blog da ROI Hero!

ROI Hero

“Se minhas preferências são diferentes das suas, um e-commerce não deveria exibir os mesmos produtos pra mim e pra você, certo?”
Fechar Menu
Shares
Share This